domingo, 21 de outubro de 2007

apenas eu

Eu sou eu. Me perguntam quem eu sou. Mas, eu sou eu. O que seria “quem eu sou”? Quem você é para perguntar quem eu sou? Somos nós, apenas. Você é você e eu sou eu. Simples, assim. Eu sou, apenas, eu. Um eu meio inconstante, meio inconseqüente, às vezes. Um eu que chora e que sofre. Um eu que é feliz. Um eu que se questiona. E que nem sempre encontra respostas para os seus questionamentos. Um eu que se transforma. Eu sou eu. Muitas coisas estão incutidas nesse eu. Um eu mulher, meio camaleônico. Meio fechado, quadrado, até. Um eu que sonha. Um eu de diversas faces. Eu sou eu. E me transformo. Eu me transformo em outras.

2 comentários:

Adriéllen disse...

E eu até hoje não sei responder o "Quem sou eu" do Orkut!

Talvez a constância na inconstância seja boa...

Pode ser, pode ser bom... mas pode ser, pode ser mau...

Dispenso os comentários, você já sabe o que eu tenho pra dizer!

LIN...

[ Jarbas ] disse...

[somos tudo sem ser nada]