sexta-feira, 19 de outubro de 2007

destino?

Você acredita em destino? Nascemos mesmo com tudo marcado, pronto, acabado? O livro de nossas vidas é escrito por quem? Existe mesmo uma “mão superior” que escreve a nossa história? Talvez sim, talvez não. As verdades não existem, são apenas suposições. Se a mão do destino realmente existe, a minha está perdida. Não sei mais em que ponto ela parou a nossa história. Será que ela começou a escrever e resolveu acabar com final trágico? Ou será que ela apenas deu uma pausa? Talvez, ela esteja dando um tempo nesse capítulo do livro de nossas vidas. Agora, pode ser que ela tenha resolvido recomeçar outros capítulos para, depois, terminar o nosso. E aí, no final, juntar tudo e fazer as coisas terem sentido, como numa bela trama de novela. Talvez, ela tenha mesmo parado. Vai ver porque se cansou da banalidade do amor. Suposições, apenas suposições. Porém, antes de as minhas mãos reais, feitas de carne e osso, pararem de escrever esse texto, tenho apenas mais um questionamento a fazer. De quem é a mão soberana? Seria a direita de Deus ou a mão esquerda do Diabo?

3 comentários:

Adriéllen disse...

"Mas quem é que joga os dados Deus ou seus diabos? Quem decide qual o lado abençoado? Deus ou seus diabos?"

Também queria saber... como queria!

Ótimo texto, você bem sabe!

Beijo Guta!

Guta Brandt disse...

"Quem decide qual o lado abençoado? Deus ou seus diabos?"

Eu acho isso mto perfeito...

Aprendemos que Deus é soberano. Mas "os diabos" tbm têm poder. Fica então outra pergunta:
De que lado estamos?

Nesse mundo, tudo é convencionado. Tudo foi decidido por alguém, em algum momento estudado, decorado e perdido na história.
Qual é a nossa convenção?!

Então..."Deus ou seus diabos"?


(Deixo claro, acredito em Deus. Mas Ele me deu inteligência, não é? Me deu capacidade de raciocinar. Tudo isso para melhora a existência humana. Melhorar e, ao mesmo tempo, destruir. Mas, tudo nesse mundo baseia-se em alguma forma de dualidade. O bem e o mal sempre se completam e dependem um do outro. E, se por um lado Deus me deu consciência para acreditar Nele, por outro me deu inteligência para questioná-lo...)


Tá, chega de mais textos...hehehehe

Adri, valeu pelas palavras, comentários e, principalmente, por perder seu tempo comigo ;D

Adriéllen disse...

Obrigada você...

Não perco nada, apenas ganho!
Sinceridade!