domingo, 28 de outubro de 2007

espelho d'alma

Pele vermelha, grandes manchas escuras em volta, mucosa irritada. Pequenos riscos vermelhos riscam a parte branca. O pequeno círculo central abre e fecha descontroladamente. Disritmia incansável. O globo está brilhante. As lágrimas lhe conferem um brilho único. O anel castanho-claro tem marcas. Não sei se são naturais ou se são as marcas que a vida e o tempo lhe deram. Abro, fecho, torno a abrir. As imagens passam através dele, violentam sua inocência. Fecho para não te ver. Mas sua imagem transcende a realidade. Ultrapassa os sentidos. Te vejo dentro de mim. Olha bem no fundo nos meus olhos. Você verá a minha alma. Me diz, você consegue se enxergar nela?

Um comentário:

Adriéllen disse...

Os olhos são o espelho da alma... quando esta sofre, sangra... os olhos choram... e deixam marcas!

Quantas marcas!
Escancaradas para que todos vejam...

Amor... sempre amor!
O mais ingrato e impiedoso de todos os sentimentos.
[E talvez o que mais faça valer a pena]