domingo, 2 de setembro de 2007

datas

Hoje fico mais velha. Sentada na cama, olho redor. Vejo o mural pendurado na parede. Várias fotos, muitos momentos eternizados, guardados, retidos para sempre no papel. Representação de uma realidade há muito perdida, deixada para trás. Olho pra inocente menininha loira, sentada na grama, flores nas mãos. Tão linda, tão meiga. Ela cresceu, perdeu a inocência. Logo ao lado, a menininha está mais velha. Pequena mocinha, descobrindo a vida. Do outro lado, avisto a mulher de hoje. Ou melhor, a mulher de alguns dias atrás. De quando ela ainda era feliz, de quando ela ainda sonhava. Capacidade trazida desde a infância, carregada durante a adolescência e perdida agora, depois de grande. Mas tudo bem, os sonhos são apenas uma parcela do que perdemos ao longo da vida, durante o longo caminho que percorremos. Aos poucos, nos acostumamos com as perdas. A cada ano, a cada aniversário comemorado, deixamos mais e mais coisas para trás. Adquirimos experiência, e a certeza, cada vez mais latente, de que o mundo é, a cada ano, mais cruel e vil.

Um comentário:

Ci disse...

Perdas e Ganhos
Leia esse livro, Lya Luft
Você vai ver que não são só perdas... São muitos ganhos também...
Sonhe!!!