segunda-feira, 25 de fevereiro de 2008

conclusão

Eu não sou eu. Sou qualquer coisa de uma coisa qualquer. Um pedaço menor de uma parte maior do que eu. Maior e que eu não compreendo. Não posso compreender o que está além dos meus limites. Não posso entender o que ultrapassa o tamanho do meu corpo. Tudo o que eu entendo é mera suposição. Julgo entender e conhecer. No fim, gasto o meu tempo à toa. Horas perdidas num entender que não entendo. Crio conceitos, invento palavras. Decoro teorias, refaço filosofias, chego, até, a uma conclusão científica. No entanto, nada disso é preciso, é tudo puro desperdício. Finalmente, eu nada entendo e, cientificamente, compreendo que nem a mim mesma conheço.

Um comentário:

sptdb disse...

Eu sou eu sim.. Só levo uns sustinhos com minhas melhoras súbitas.. me surpreendo..

Se vc não é vc, será que vc sou eu^? hehehe

to mt besta hj nao liga

Perfeito, menina!

Saudades de vc!