quinta-feira, 31 de julho de 2008

escolhas

Céu de estrelas híbridas. Inferno de dúvidas. Céu e inferno, afinal. Inferno de pedra absolutamente confortável. Inferno para alguns, céu para outros. Ou, ainda, o paraíso. Confusão de sensações e vontades. O inferno pode ser bom e nunca mais quero ir embora. No fundo, tudo quer me prender. Um “tudo” forte, que tudo invade. Foi logo, foi rápido, nem deu para respirar, pensar entendimento ou ponderar situações. Apenas sentir. Apenas sinto. Vem comigo. Inferno, céu (ou paraíso?). Conceitos relativos?

2 comentários:

Giovanna Cóppola disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Giovanna Cóppola disse...

Como diria Einstein, tudo é relativo! Inferno, céu, paraíso, no final, acaba sendo uma coisa só. O importante, como você diz, é sentir, apenas, e você faz isso tão bem que pouco importa o destino dessa viagem tão repentina! Adoro você, adoro cada vez mais conhecer essa mulher forte e maravilhosa que habita por detrás desse olhar tão doce. Beijo enorme, querida!