quarta-feira, 29 de agosto de 2007

despertar

Caí da cama e agora estou deitada, perdida, sozinha no chão frio do quarto. O frio da madrugada invade o quarto, envolve o meu corpo que, trêmulo, encolhe-se ainda mais. Mexo as pernas, estico os braços, procuro por você. Há pouco você estava ao meu lado, eu juro que sentia o calor do seu corpo junto ao meu. Você não está mais. Será que eu sonhava? Será que você era apenas uma ilusão vil da minha alma? Puxo a coberta, mas ela não me esquenta como você. Ainda posso sentir o seu cheiro, ainda posso escutar a sua respiração próxima de mim. Procuro de novo. É, você já se foi. Devo ter sonhado. Mas assim é a vida, nada pode estar tão bem. E nunca é fácil o despertar de um sonho bom.

3 comentários:

Giovanna Cóppola disse...

Sabe que por vezes eu tenho vontade de mandar você às favas? :D
Você me impressiona sempre, e é assustadora a nossa semelhança. Mas mesmo se não fosse por isso, não seria esforço nenhum ficar encantada pela doçura e intensidade das tuas palavras. Amo ler você!!
Beijão!

Ci disse...

tb aaaamo ler você e você sabe disso...
Amei o que escreveu, principalmente porque me identifiquei bastante...

Bjo moça

Gabi disse...

Meeeeuuu... sou sua fã!

E olha, despertar de um sonho bom não é fácil, mesmo... Mas vc consegue!!

Beijos!