domingo, 4 de novembro de 2007

prova viva

Vem cá! Senta aqui comigo. Tampe os ouvidos. Vem brincar de ser surda comigo, vem? O amor nos chama. Quer, de novo, nos levar pra cama. Seja forte, querida! Não escute a voz bandida do amor. Vem cá! Senta aqui comigo. Feche os olhos. Vem brincar de esquecer da vida comigo, vem? A vida nos prega muitas peças. O destino quer sempre nos fazer andar para trás. Vem cá! Senta aqui comigo. Esconda o seu corpo. Mascare os seus sentidos. As tentações da paixão esquecida, mas sempre lembrada, retornam. Elas insistem em voltar. Elas corroem os nossos sentidos, mastigam a nossa carne, escarram na reconstrução de nós. Seja forte, querida! E, se ainda assim, a fortaleza não bastar, sucumba! E saiba, quando você não mais agüentar, estarei aqui. Refeita das mesmas dores. Cicatrizada das mesmas feridas. Para provar que somos mais fortes que o amor.


Post para alguém capaz de me entender...

Um comentário:

Gabi disse...

Como eu ainda não comentei esse post?!

É, Guta... Quem diria! Superamos!

Beijoooos!